Antes de começar quero destacar que apesar de parecerem brasileiras, a maior parte destas expressões ‘corrompidas’ tem a sua origem na cultura européia, o que ao meu ver lança uma luz sobre as origens da cultura da corrupção.

1

Tudo bom?


Começou errada a conversa! E os dois são cúmplices da interação corrompida.

Quem responde, se não sentir confiança, ou vontade de contar problemas … tem que mentir com um bem atuado e diplomático “Tudo!”… Sorriso agradável incluso! Porque aqui nessas terras é de ‘boa educação’ agradar os outros sem importar a verdade…. isso até pode explicar a fama de ator brasileiro no mundo!

Logo quem pergunta também não quer ouvir mais problemas, só se for uma boa amizade… e todos sabemos que os amigos de verdade geralmente são poucos… o que aumenta as possibilidades de interagir de forma hipócrita e adotar essa atitude como hábito.

Ou seja constitui-se socialmente um acordo tácito de falsidade que ninguém parece contrariar. Parece até que manter o sorriso nessas horas, ser bem falso é sinônimo de fortaleza… fortaleza irreal tipo castelo de naipes que derruba a qualquer momento derivando em ansiedade, consumismo, drogas, violência… coisas que curiosamente aceleram a economia de mercado… e cujos custos pagarão sempre mais caro as futuras gerações.

2

Tudo joia?


Quando foi que pedras brilhantes, belas, resistentes e tudo mais, viraram sinônimo de felicidade?

Dinheiro –> Valor –> Valentia?

A felicidade nas coisas simples parece coisa do passado. A felicidade de uma criança brincar na rua, de um olhar sem falsidade, de uma risada natural, de escutar alguém cantar bonito na rua. De compartilhar na calçada uma partida de dominó com o vizinho…

Porém ha tempos industrias, corporações e os especuladores financeiros e imobiliários vem se apropriando dos lugares coletivos e privatizando… com o aval de governos corruptos…d e espaços gratuitos, de forma que é necessário dinheiro para tudo… está explicado.

Já não dá para sentar na calçada embaixo de uma árvore e ver as crianças brincarem. Carro particular após carro particular usam o espaço que é de todos. Como se os impostos pago por motoristas e corporações automotivas compensasse. A história esta demostrando que não.

Para entender é bom conhecer a definição de Saúde pela OMS: Estado de harmonia ambiental e social, não apenas individual.

3

Malandro


“Malandro é malandro, mané é mané”.
Quem é malandro é quebrar as regras, e mesmo que possa haver um fundo moral na história, e que muito malandro possa ser um ótimo pai, mãe, amigo, e até ajudar muito na comunidade (lembra-me do Robin Hood) …é facil perder o limite e fomentar o roubo do que é de todos, onde o ato de rebeldia acaba por ser covarde e traidor com a sociedade.
4

Na Moral


Embora muitas pessoas usam no sentido de “serio” para enfatizar, há uma imensa parcela que usa no sentido de “Na boa, na tranquilidade, na moleza.”

Sem importar o valor realmente moral da ação. Exemplo: “Saiu da cadeia na moral e dando risada, o cara é realmente zica!”
(fonte)

5

Nobre


Bairro “nobre” é bairro de gente rica. Os deputados chamam-se a si de “nobre colega”.
1. Que tem boas qualidades; bom, generoso.
1. Que mostra essas boas qualidades; digno, louvável.
2. De boa origem; excelente.
3. Que tem um título que passa de pai para filho dado pelo rei; fidalgo.
fonte.
6

Vira-lata


Quando foi que o racismo tomou conta da criação de cães, e um mestiço teve que carregar por toda sua vida o estigma de virar latas? Eu amo meu cachorro mestiço e chamais permitirei que ele acabe virando latas, só por ser mestiço??? Voc~e faria isso com seu cão? então não contribua para …
7

Esperto

8

Jeitinho brasileiro

9

Negócio, negocinho

10

Irado

Ainda devem haver mais expressões e palavras por ai, que por sua distorção ou até ausência, como no caso da palavra comunião não consegui incluir na lista.
Se você souber mais alguma ou discordar é só comentar!

Comentários / Comments